Segunda-feira, 7 de Abril de 2008

Influência do pH no tingimento de um material têxtil com um corante reactivo...

Aplicação de Corantes a Fibras Têxteis 

 

Chamamos corante a uma substância colorida que em contacto com um suporte (tecido), se fixa de modo durável comunicando-lhe cor. Estes são usados desde o séc. XIX, e nesta época eram extraídos de plantas, animais e madeiras, apesar disso a variedade era reduzida. Mas, em 1856, William Henry Perkin, ao tentar preparar artificialmente a quinina, encontrou uma substância diferente. Perkin analisou o composto e verificou que ele tingia a seda natural de uma cor roxa. Esta substância foi fabricada e comercializada, descobrindo-se assim o primeiro corante sintético, a mauveína.

A fonte de matérias-primas para o futuro de corantes foi quase exclusivamente o alcatrão de hulha, mas na actualidade a maior percentagem é obtida a partir do petróleo. Estes compostos são sujeitos a reacções químicas complexas originando matérias intermédias a partir das quais se produzem corantes.

A fixação de um corante num material têxtil pode ser efectuado por diferentes processos, originando produtos com características diferentes. Alguns desses processos são:

 

*Absorção, pela fibra, de corantes solúveis em água, com formação de ligações inter-moleculares. São forças relativamente fracas que podem ser destruídas com relativa facilidade.

 

*Absorção, pela fibra, de corantes solúveis em água, sendo esses corantes seguidamente tornados insolúveis por oxidação, metalização ou hidrólise dos grupos solubilizados. Depois de passarem a insolúveis não têm tendência a sair da fibra pelo que são bastante resistente a tratamentos húmidos.

 

*Formação de corantes insolúveis por aplicação de componentes solúveis que reagem entre si.

 

*Corantes que reagem com o próprio material a tingirem por formação de ligações covalentes estáveis. Estes são os corantes designados por reactivos.

 

 Corantes Reactivos para Fibras Celulósicas

Os corantes reactivos têm um papel muito importante no tingimento de fibras celulósicas, pois adaptam-se a condições muito variáveis fornecendo tingimentos com tonalidades vivas e de boa solidez.

Um corante reactivo é constituído por duas partes importantes:

·           A parte corante (cromóforo ou cromogéneo)

·           O grupo reactivo

A parte corante, estrutura complexa com ligações múltiplas e pares electrónicos não ligantes, é responsável pela cor e determina as propriedades de solidez do material tingido à luz, ao suor, ao cloro, etc. O grupo reactivo determina o processo pelo qual o corante se combina quimicamente com a fibra, sendo responsável pela solidez do material tingido aos tratamentos húmidos.

A reacção química que tem lugar dá-se entre o grupo reactivo do corante e os grupos -OH da celulose e pode ser uma reacção de substituição ou de adição nucleofílica.

A celulose é um polímero de cadeia longa constituído por um só monómero, carbohidratado repetido n vezes, (classificado como polissacarídeo), cuja fórmula molecular se pode representar por:

 

 

 A celulose pode ser representada simbolicamente apenas por Cel-OH, evidenciando, assim, os grupos reactivos.

Representando esquematicamente o corante por D-X, sendo D o cromóforo e X o grupo substituível (que geralmente é o cloro, mas também pode ser o bromo ou o flúor), podemos escrever uma reacção química simplificada que representa essa reacção:

 

D-X      +     Cel – OH           D-O-Cel         +     HX

                                          

(combinação química Corante-fibra)

                                             

A reacção de adição poderá ser escrita do seguinte modo:

 

D – SO2 – CH = CH2 + Cel – OH    D-SO2-CH2-CH2-O-cel

                                                                 

 (combinação química Corante-fibra)

 

 

 

 

publicado por Ana's às 21:42

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Tingimento Caseiro

. 2ºPeríodo

. A Influência da moda nos ...

. Estampados dão nova vida ...

. Pintura em tecido

. Tingimento...

. Influência do pH no tingi...

. Tecidos Inteligentes

. Fibras Sintéticas

. Fibras Naturais

.arquivos

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.Relógio

blogs SAPO

.subscrever feeds